domingo, fevereiro 15, 2009

Coluna de 15/02/2009

1 comentários
Os jogos dos “Sete Erros” contra o Verdão
A Coluna conseguiu através da LS Eventos de Luciano Silva, relacionar os “Sete Erros” cometidos pelas arbitragens contra o Metropolitano no Primeiro Turno do Catarinão de 2009. Soubemos que o clube protocolou protesto (com as imagens da LS) na Federação Catarinense, mas o prejuízo na tabela não será revertido. Veja a seguir:

  • 21/01 – Chapecoense 0 x 0 Metropolitano – Impedimento inexistente marcado pelo árbitro João Fernando “Dadá” da Silva de Felipe Oliveira.

  • 21/01 – Chapecoense 0 x 0 Metropolitano - Pênalti não marcado pelo árbitro João Fernando “Dadá” da Silva contra a Chapecoense e que impediu o gol de Felipe Oliveira.

  • 28/01 – Tubarão 4 x 3 Metropolitano – Gol legal de Felipe Oliveira que foi anulado pelo árbitro Evandro Tiago Bender.

  • 05/02 – Joinville 4 x 1 Metropolitano - Pênalti não marcado contra o Joinville pelo árbitro Marco Antonio Martins.

  • 05/02 - Joinville 4 x 1 Metropolitano - Ausência de punição para a seqüência de faltas cometidas pelo zagueiro Robson do Joinville por parte do árbitro Marco Antonio Martins.

  • 08/02 – Metropolitano 1 x 1 Atlético Hermann Aichinger – Gol legal de Barbieri em cobrança de falta anulado pelo árbitro Célio Amorim após reclamação dos jogadores do Atlético junto a auxiliar Maira Americano Labes (foto).

  • 12/02 – Brusque 1 x 0 Metropolitano – Gol legal de Felipe Oliveira anulado (NOVAMENTE POR ELE) pelo árbitro João Fernando “Dadá” da Silva. Somente com os gols anulados, o clube deixou de ganhar 4 pontos na tabela: Empate em Tubarão, vitória em Jaraguá do Sul e empate em Brusque. O Metropolitano espera resposta oficial da Federação Catarinense de Futebol. Ainda? Assustador.

Foto: Silvio Kohler

Tigre lá
Acredite se quiser. Com Zulu como artilheiro principal, o Criciúma ganhou o 1º Turno e está no Quadrangular Final do Catarinão. O Atlético Hermann Aichinger, montado a partir do bom trabalho de base de Josélio Kresch (Leandrão, Julinho, Vitor Hugo, Cleverton e Jair) em Indaial (XV de Outubro), ficou com a segunda colocação final.

É o fim
Do Telão. Conflito entre torcedores no semáforo próximo ao Farol Lanches (Praça do Estudante) deverá por fim ao reduto Corinthiano naquele estabelecimento. Provocação vinda de um ônibus de turistas (após o empate entre Corinthians x São Paulo) que não foi aceita pelos mosqueteiros acendeu o estopim da briga. Em outro ponto (uma Conveniência na Antonio da Veiga) se reúnem os Flamenguistas. É a paixão pelo telão.

Do campo para o Tapetão
É o Vasco do meia Jeferson que foi escalado na estréia Cruzmaltina (0 x 2 Americano) no Cariocão de 2009 com base em mandado de segurança, pois ainda não estava no relacionado no BIRA (Boletim Interno de Registro de Atletas) da Federação. O Gigante da Colina foi punido com a perda de 6 pontos e agora briga nos tribunais. O pequeno Resende (classificado no lugar do Vasco) não tem nada com isso. Uma pergunta da coluna: Para perder de 2 do Americano, precisava o Vasco ter escalado o Jeferson?

Engraçado
Você se lembra da ABF - Associação Blumenauense de Futebol? Ela está registrada no site oficial da Federação Catarinense de Futebol (sob o número 00297/SC) como sendo do município de Barra Velha-Centro. Em 1999 e 2000 representou Blumenau na Segunda Divisão. E agora?

No amador.
O Tupi de Gaspar confirmou sua presença e o Poço Fundo de Brusque também deverá disputar (pela vez primeira) o Campeonato Regional de Futebol Amador de 2009 da Liga Pomerodense de Desportos.

Para refletir:
“A arte de vencer se aprende nas derrotas.”

Simon Bolivar.

XV de Outubro ainda sem calendário.

0 comentários
Das equipes tradicionais de futebol de Blumenau e Região nas décadas de 60 e 70, O XV de Outubro de Indaial ainda não tem calendário oficial para a temporada de 2009.

" Somos filiados a Liga Blumenauense de Futebol e ano passado, fomos campeões do Regional da Liga Jaraguense porque nossa entidade não promoveu competição em nenhuma categoria. Ainda estamos esperando. " Disse o Presidente do Clube, Jorge Jacobowski.

Por enquanto, é certo que o clube Indaialense continuará investindo no crescimento patrimonial. Deverão ser finalizadas as obras iniciadas ano passado, tais como a arquibancada número 1 para 1.000 lugares, a nova caixa d'água e o novo portal de entrada.

terça-feira, fevereiro 03, 2009

Coluna de 03/02/2009

0 comentários
A hora “certa” de parar
O atacante Denílson (ex-São Paulo, Real Betis, Flamengo, Bordeaux, Al Nassr, Dallas e Palmeiras) assinou contrato de 3 meses com o Itumbiara de Goiás. Aos 31 anos, quer ainda voltar para a Europa. O quarentão Viola (nascido em 01/01/1969) corre atrás da bola no Resende-RJ e como ele, muitos veteranos insistem em não conjugar o verbo parar na primeira pessoa do singular. Qual é a hora certa de parar? O Rei Pelé soube e o mágico (comandante do carrossel Holandês) Cruyf também. Pararam por cima, antes que a bola os abandonasse.

2 anos sem Maracanã
2 anos é o tempo que poderá levar para serem feitas as obras para que o “maior do mundo” fique pronto para a Copa do Mundo de 2014. A ultima reforma acabou com a geral e nesta, é certo que irão cobrir totalmente o Maraca. Jogo com chuva? Nunca mais…

Fogo de palha
Depois de 3 rodadas, vejo o Americano de Campos na liderança do Grupo A da Taça Guanabara. Depois de perder a proteção do falecido presidente da FERJ e torcedor fanático do clube, o clube ganhou patrocínio oficial da Prefeitura de Campos. Por enquanto, Vasco e Fluminense correm atrás…

Times oficiais
É assim que podem ser classificados, clubes como o Americano de Campos, Duque de Caxias, Macaé, Resende e outros que disputam o Cariocão 2009. Todos com patrocínios de suas prefeituras. Clubes tradicionais do outrora mais charmoso campeonato estadual do Brasil e sem “patrocínio oficial”, estão entregues as moscas.
Foto: Silvio Kohler
Simples
Ao estilo do saudoso Treinador Enio Andrade que disse “o futebol é simples, é arroz com feijão e dedicação.”, o Treinador Luiz Carlos Barbieri (foto) assumiu o comando técnico do Metropolitano. A vitória ainda não veio, mas o empate com o Figueirense mostrou que a inédita e histórica “lanterna” na tabela de pontos, pode ser deixada para trás.
Foto: Silvio Kohler
Finalização
Além do crônica ausência de um ala esquerda e da falta de criatividade efetiva no meio campo, falta ao Metropolitano, o “homem de área”. Falta o matador. Reinaldo Peres e Anderson ainda não convenceram. Felipe Oliveira e Acerola (foto) são atacantes de aproximação. Ao estilo Leandrinho. Contratar é preciso.

Foto: Silvio Kohler
Desumano
Para quem jogam os clubes? Jogo às 16:00 horas (horário de verão) no calor sufocante do médio vale somente por conta da grade de TV? Realmente é preciso repensar o futebol. Estou errado? A coluna, no entanto, aplaude a torcida (foto) que compareceu.

Sobre a mudança

“Nada existe de permanente a não ser a mudança.”

Heráclito de Efeso