terça-feira, janeiro 01, 2013

Quando a história não tem valor.

Em Novembro passado, a CBF mudou os critérios para composição de seu RNC - Ranking Nacional de Clubes. Por consequencia, já que é derivado diretamente do RNC, mudou também; o RNF - Ranking Nacional de Federações.
Até Novembro, a CBF mantinha o "Ranking Histórico", com pontuações considerando as competições desde 1959. Agora, passou a manter apenas o "Ranking Dinâmico".
As mudanças foram radicais. A primeira e principal: Somente passam a valer para efeito de pontuação, a performance dos últimos cinco anos. A segunda e também importante: As pontuações passaram a ter "pesos" diferentes, de acordo com o ano (entre os cinco anos válidos) da posição obtida.
Recebida sem "grandes" apreciações desfavoráveis, a mudança buscou valorizar o desempenho recente dos clubes. Nessa linha, clubes "recentes", sem tradição e sem "história", mas com desempenhos bons nos últimos cinco anos, foram muito beneficiados.
O Audax Rio EC (Fundado como Sendas Esporte Clube em 2005) é um deles. Em 2007 disputou sua 1ª competição profissional: A 3ª Divisão Carioca. Em 2013 será o "caçula" da 1ª Divisão Estadual.  No Ranking Histórico, o Audax Rio EC ocupa (com apenas 1 ponto) a 360ª posição entre os 431 clubes ranqueados. Com a divulgação do Ranking Dinâmico, "subiu" para a 166ª posição, com 166 pontos. A "Laranja Meritiense" [o clube tem sua sede(Sendolandia) em São João de Meriti na Baixada Fluminense] subiu 194 posições.  O Duque de Caxias (do município de Duque de Caxias também da baixada e também fundado em 2005) também se deu bem: Antes, ocupava (com 101 pontos) a 100ª posição. Agora, é o 45º posicionado (com 2.948 pontos).
No futebol,  para alguem ganhar, alguem tem que perder. Com o "novo" ranking, a frase "futebol é momento" passou a valer mais do que nunca.
Vamos ver o que aconteceu - no novo ranking -  com clubes Cariocas que não vem "se dando bem" nos últimos anos.
A Portuguesa Carioca( com 2 pontos e na 302ª posição), o Bonsucesso (com 26 pontos e na 173ª posição), o Olaria (com 40 pontos e na 140ª posição), o Itaperuna ( 75 pontos e na 114ª posição), o Campo Grande(97 pontos e na 103ª posição) e o Goytacaz(92 pontos e na 92ª posição), foram simplesmente "varridos" do ranking ou melhor, deixaram de fazer parte dele. Será que algum dia voltarão? Dependerá  - a volta  - de "mudanças viscerais" em suas estruturas de gestão e operação do "produto" futebol.
Será no entanto, que estes clubes deveriam "sumir" assim? Suas tradições e  conquistas não merecem ser contempladas e de certa forma, mantidas? 
A simpática Portuguesa da Ilha do Governador, foi o 1º clube Brasileiro a jogar na União Soviética, Polônia, Marrocos e Mônaco. Em 1969, venceu (por 2 x 1) ao Real Madrid em partida amistosa em pleno Estádio Santiago Bernabeu. O Bonsucesso - com mais de 200 jogos no exterior - ficou conhecido (por vitórias importantes sobre seleções nacionais) como "Demolidor de Seleções". O Campo Grande ou "Campusca" foi Campeão da Série B (Prata) Nacional de 1982.  Três anos depois, o Goytacaz de Campos, foi vice-campeão da então Segundona Nacional.  Essas e outras façanhas, sumiram do mapa ou melhor, do ranking.
Nem todos os clubes que não vem tendo nos últimos cinco anos, desempenhos que os qualifiquem a registro no ranking, foram excluídos. Alguns, ainda "resistem". É o caso por exemplo, do America Carioca.
O outrora(foto) temido 'Diabo Rubro' ocupava no Ranking Histórico a 45ª posição com 478 pontos. No Ranking Dinâmico, caiu para a 187ª posição com 159 pontos. A "permanência" não deixa de ser uma "façanha", para o clube que foi "excluído" (na condição de 3º colocado do Brasileirão de 1986) da 1ª Copa União em 1987 pelo "Clube dos Treze".  Façanha maior ainda, se for considerada sua politica para o futebol, ultrapassada e vencida. Resta ao clube, receber positivamente esse "sopro" (a presença no Ranking) de reconhecimento e buscar competência para mudar e assim, voltar a crescer.  A sugestão pode ser válida para outros clubes "tradicionais" espalhados pelo Brasil e que permaneceram. Exemplos dessa permanência são o Londrina Paranaense(de 34º lugar com 631 pontos para 141º lugar com 278 pontos), Ferroviário Cearense(de 85ª lugar com 159 pontos para  201º lugar com 118 pontos), Operário Sul-Mato-Grossense (de 40º lugar com 532 pontos para 203ª lugar com 102 pontos) e Tuna Luso Brasileira Paraense(de 53ª lugar com 357 pontos para 219ª lugar com 50 pontos).
Foto: AW

Um comentário:

Anônimo disse...

é o preeço do futebol moderno. os pequenos irão morrer.